Hospital São Carlos está com dificuldade de adquirir medicamento essencial em tempos pandemia

Veja comunicação na forma de ofício enviada para o Promotor de Saúde Mauro Renê Costa Filho e cópia para Secretária Municipal de Saúde de Lagoa da Prata e a Gerência Regional de Saúde de Divinópolis.


Lagoa da Prata, 20 de março de 2021.

Oficio nº 260/2021
Boa tarde Exmo. Dr. Mauro Renê Costa Filho
Promotor da Saúde.

A Fundação São Carlos de Lagoa da Prata é parte integrante do plano de contingência macro-regional para enfrentamento ao covid-19. Desde 04 de junho de 2020, quando foi publicada a deliberação, a Entidade possui leitos clínicos para atendimentos a pacientes de Síndrome Respiratória Aguda Grave e 10 leitos SUS de UTI-COVID-19 (08 pacientes entubados), 04 leitos de estabilização, 25 leitos clinicos SUS, 03 leitos Convênio . O que vem ocorrendo é que desde o início do ano de 2021, nossa taxa de ocupação vem crescendo em grande escala e nos últimos dias atingimos o percentual de 131% de ocupação dos leitos de CTICOVID-19 (estamos utilizando leitos de saúde suplementar para atendimento a pacientes SUS). Junto ao aumento da taxa de ocupação, vem aumentando drasticamente o consumo de medicamentos e alguns, que são imprescindíveis para a assistência aos pacientes, estão extremamente escassos no mercado. Destes podemos elencar em específico o Cisatracúrio e Rocurônio que são bloqueadores neuromusculares (na ausência de cisatracúrio pode-se utilizar o rocurônio). Atualmente temos um estoque de 240 ampolas de cisatracúrio (consumo médio 90 ampolas) e 210 ampolas de rocurônio, sendo que na média, temos estoque para aproximadamente 03 dias.

Importante salientar que nossa instituição realizou compra de 2000 ampolas de cisatracúrio, inclusive realizou pagamento antecipado para que a entrega fosse mais rápida. Diante desta compra, a entrega estava agendada para no máximo dia 22 de março de 2021, porém, hoje pela manhã, recebemos a informação do fornecedor que o Ministério da Saúde bloqueou os lotes destes medicamentos para que a distribuição destes fosse administrada pelo próprio órgão.

Diante desta situação realizamos busca de fornecedores para compra destes medicamentos, onde nosso portal de compras realiza cotações em fornecedores de diversos estados, porém, nenhum fornecedor respondeu com a possibilidade de fornecimento. Em contato com os outros hospitais da região, nos foi informado que estão na mesma situação e não conseguem realizar compra destes medicamentos em nenhum fornecedor (devido a escassez destes no mercado).

Diante de todo o exposto, gostaria de solicitar encarecidamente a vossa Exa. auxílio para conseguirmos tais medicamentos, para conseguirmos dar a devida assistência aos pacientes que destes necessitarem. Ressaltamos que caso não consigamos tais medicações os resultados podem ser catastróficos e a assistência a nossos pacientes estará extremamente comprometida.

Coloco em cópia neste e-mail a secretária municipal de saúde de Lagoa da Prata e a Gerência Regional de Saúde de Divinópolis para ciência e conduta.

Colocamo-nos à disposição para quaisquer dúvidas e/ou esclarecimentos que se fizerem necessários.

Att

Fundação São Carlos


Robson Moraes

Robson Moraes Almeida, Farmacêutico, Bioquimico, Retratista e Editor do Lagoa da Prata Ponto Com

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Copias desativadas.