Os Botos de Lagoa da Prata

Foi pensando em aumentar os atrativos turísticos aqui de nossa cidade que em 1985, o então prefeito Pedro Paulo Rezende (PMDB), importou do Araguaia, um casal de botos.

Os anos foram passando, os botos crescendo e os banhistas se divertindo. Até que, os amáveis botos, sabe-se lá por qual razão, tornaram-se hostis. Passaram a atacar os banhistas. E o prefeito da época José Otaviano Ribeiro, tentou remover os bichos. Mas captura e transporte não custam menos de US$ 30 mil. Sem outras alternativas, prefeito e ex-prefeito apelaram ao IBAMA e à FAB para que levem o pesadelo para as águas do Araguaia. E assim foi feito. Uma mega operação para levá-los de volta. Muitas pessoas tem histórias para contar dos botos e estão nas lembranças dos habitantes e turistas da época.

Fonte: Coluna Papo de Pescador, número 733 publicado na edição 1128, 25 de janeiro de 2019 do Jornal OPapel (com pequenas alterações no texto).


A intenção secundária da introdução dos botos na lagoa era controlar os cavaquinhos que atacavam os turistas e lagopratenses na parte rasa da lagoa.

 

Na praia de Lagoa da Prata tinha esta placa, conforme apuração, se encontra desaparecida. Veja mais aqui: Dia de golfinho de rio


A população comenta que eram 5 botos, e por fatores diversos restaram no final apenas dois. Comenta-se quem um boto se acidentou com a hélice de um barco que levava os turistas para o zoológico na ilha da lagoa. O boto acidentado era filhote e veio a morrer. Conta-se que o casal de botos gritava (Chorava) muito devido a morte do filhote.

As informações vão surgindo e vamos atualizando a publicação.

Tem alguma informação importante? Mande para nós! Entre em contato ou deixe nos comentários!

Robson Moraes

Robson Moraes Almeida, Farmacêutico, Bioquimico, Retratista e Editor do Lagoa da Prata Ponto Com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *