Árvore do “Tio Bento Lobato”.

Arvore do “Tio Bento Lobato”.

Aquela obra de arte que tem no salão da rodoviária tem sua historia. Foi feita no período do prefeito Rui Amorim (in memoriam) por artistas de Bambuí … A obra foi feita na motosserra onde foi retirado as partes apodrecidas e queimadas de um tronco de uma árvore…

Conta-se que no seu tronco abriu-se uma loca devido a um raio que caiu nesta arvore e que depois disso passou a ser povoada por abelhas e nas constantes tentativas da retirada do mel colocava-se fogo e foi com isso criando uma loca cada dia maior, um oco no seu tronco que veio a matar a arvore. Dizem também que ali naquele local era local onde era encontrado frequentemente alguns trabalhos de macumba onde surgiu uma lenda de assombração. (Será contada abaixo).

Ela ficava ali próxima ao museu do fundador na pracinha do Bora Bora e era ponto de parada de andarilhos da época que também usavam o seu tronco para atear fogo e esquentar comida.

A madeira é conhecida como Tamboril Preto. Foi plantada por Bento Lobato em 21 de abril de 1961 (Esta data é precisa pois mais 8 árvores da mesma espécie foram plantadas no mesmo dia providas de sementes trazidas pela família Bahia. As arvores da praça de esportes, e as arvores grandes ali próximas a estação férrea próxima a praia são arvores irmãs).

O causo da assombração:

Conta Geraldo (Grilo) sobre a lenda de uma assombração embaixo desta arvore. “O lençol branco que tremia com mancha vermelha”, que o pessoal alegava ser sangue. Contavam que o lençol arrepiava. Isso assim ficou até 2 pessoas que não posso contar o nome, enxugaram uma boa garrafa de pinga em alta noite e retrucaram:

– Eu vou hoje lá ver aquela assombração… Você vem comigo?

E assim lá foram.

A árvore era enorme, e a a formação de sua copa permitia que uma grande faixa de luz do luar passasse até o chão, dando um clarão bem forte. Por coincidência aquela noite era lua cheia e quando perto chegaram viram aquela mancha vermelha se mexendo (arrepiando) e pensaram… eu quero ver esta assombração de perto. E foram chegando até ouvirem um forte mooooommm. Estava ali naquele momento terminado a lenda da assombração. Era uma vaca que dormia debaixo da arvore. A vaca era branquinha com uma mancha avermelhada (marrom) e a tremura era quando as vacas remexem para espantar insetos. O que uma coragem (garrafa de pinga) não faz em um homem. Dizem que a assombração é uma coisa que você não teve coragem de saber o que era… Esta ai uma prova. Acreditem se quiserem… A reputação dos causos do Grilo são as “melhores” possíveis.

A arvore era bem grande, e na época do Prefeito Rui Amorim, ela chegou a secar uma metade, vendo que ela poderia morrer ela foi escorada e foi-lhe aplicada adubos para que ela sobrevivesse, mais seis meses depois ela veio a secar totalmente, Fonte Dr. Ciro. (in memoriam)

Agradecimentos a Geraldo (Grilo), Sr Damaris (in memoriam), Dr Ciro (in memoriam), Caco da Magali (Fotos), Osvaldo de Freitas (in memoriam), Foto Rocha (fotos), Samuel Martins, Tio Leilão (in memoriam), que passaram informações sobre esta árvore.

Ainda estamos pesquisando… em breve adicionaremos mais detalhes.
Lagoa da Prata Ponto Com
Robson Moraes Almeida

 

Robson Moraes

Robson Moraes Almeida, Farmacêutico, Bioquimico, Retratista e Editor do Lagoa da Prata Ponto Com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *