Poesia – A cidade das biciletas – Otaviano Luinha

A cidade das bicicletas

Antes São Carlos do Pântano
Hoje Lagoa da Prata
Rios, córregos e lagoas
E o verde era a mataAgora com suas ruas largas
Bem traçadas e sempre retas
Nosso povo a trafegar
Com as suas bicicletas

Já não temos mais as relvas
Nem percebemos o orvalho
A bicicleta é a condução
Para se ir ao trabalho

Com suas lojas modernas
E construções arrojadas
De belas moradias
Bom gosto e lindas fachadas

Povo alegre e sorridente
E muito acolhedor
Recebe quem aqui vem
Com carinho e com amor

Visitando Lagoa da Prata
As pessoas lá de fora
Logo nós percebemos
Que não querem ir embora

Otaviano Luinha
Publicado originalmente no site www.recantodasletras.com.br em 02/02/2011

Robson Moraes

Robson Moraes Almeida, Farmacêutico, Bioquimico, Retratista e Editor do Lagoa da Prata Ponto Com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *