A Placa de PARE. Significa PARAR

Estava eu, tranqüilamente navegando pela internet, quase distraído, procurando por imagens de viaturas policiais para uma matéria que escrevo à meses e não consigo terminar e me deparei com este texto interessantíssimo que ilustra muito bem uma situação caótica do trânsito de Lagoa da Prata.

 

Quero deixar bem claro que não tenho nada contra os advogados, apenas como todos vocês devem ter, apenas repugnância a alguns que não tem ética e que infelizmente contaminam o meio de pessoas tão necessárias à sociedade. Também não tenho nada contra policiais!

 

A quantidade de acidentes e quase acidentes em esquinas com aquelas placas vermelhas escrito PARE tem me deixado preocupado. Eu mesmo já quase fui vítima umas quatro vezes, sempre principalmente no horário de almoço e que os cuidadosos pais e motoristas de particulares estão levando seus filhos e de outras pessoas para a escola. Sempre estão com preça!

 

Algumas destas placas estão velhas, enferrujadas, escondidas pelas árvores, arrancadas, de cabeça para baixo, tampadas por adesivos, etc. Mas elas estão por ai, principalmente nas rotatórias… Ah! As rotatórias. Nossos motoristas mal educados… Entendam por favor, entendam: Parar é pra PARAR! E se não bastasse, nas rotatórias tem 4 placas e não duas como em outras esquinas normais.

 

Na ocasião que eu estava tirando minha carteira, e olha que isso já faz tempo, 1990, o instrutor dizia:

 

Numa placa de PARE, pare realmente.

 

Infelizmente, parece que nem todos os motoristas de Lagoa da Prata tiveram a sorte de ter o privilégio de ser aluno do mesmo professor que eu tive.

 

Segue o texto da internet:

 

“Um advogado dirigia distraído quando, numa placa de PARE, passa com seu carro sem parar. Uma viatura do BOPE o segue. Ao ser mandado parar, pra não perder a mania, dá uma de espertalhão:

Policial: Boa tarde! Documento do carro e habilitação!

Advogado: Mas porquê, policial?

Policial: Não parou no sinal de PARE ali atrás.

Advogado: Eu diminuí e, como não vinha ninguém…

Policial: Exato. Documento do carro e habilitação, por favor!

Advogado: Você sabe qual é a diferença jurídica entre diminuir e parar?

Policial: A diferença é que a lei diz que, num sinal de PARE, deve-se parar completamente. Documento e habilitação, sim!

Advogado: Olha aqui, policial! Eu sou advogado e sei das suas limitações na interpretação da lei, proponho-lhe o seguinte: se você conseguir me explicar a diferença legal entre diminuir e parar, eu lhe dou os documentos, e você pode me multar. Senão, vou embora sem multa.

Policial: Muito bem, aceito. Pode fazer o favor de sair do veículo, Sr. Advogado!?

O Advogado desce, e é então que os integrantes do BOPE baixam o cacete, é porrada pra tudo quanto é lado, tapa, botinada, cassetete, cotovelada etc. O Advogado, não agüentando mais, grita por socorro e pede pra pararem pelo amor de DEUS! E o Policial pergunta: ‘Quer que a gente PARE ou só DIMINUA?’”

 

 

Evitem acidentes de trânsito, parem na placa de PARE, eu disse parar! E parem mesmo!

 

BOX:

A placa de PARE é como um semáforo no vermelho. Nos locais onde ela está instalada deve-se parar. E ponto. Conforme o Artigo 208 do Código Brasileiro de Trânsito, “Avançar o sinal de parada obrigatória: Infração gravíssima”. Em miúdos: Sete pontos na carteira e multa de R$ 191,74.

 

Imagem (Placa de PARE)

Robson Moraes

Robson Moraes Almeida, Farmacêutico, Bioquimico, Retratista e Editor do Lagoa da Prata Ponto Com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *